Merch Patrocinadores Diário Contatos Vídeos Fotos Discografia Biografia Agenda Home Notícias
Diário de Novembro/Dezembro e Janeiro 2011/2012


postado por Nando Mello

Voltando com nosso diário do Hangar ao mês de novembro passado. Nossa aventura começa com o famoso “Dia do Metal Nacional”, realizado no dia 6, um domingo a tarde. Chegamos ao local bem cedo, pois o show seria às 16hs. Uma das nossas escolhas foi abrir o festival para que pudéssemos usar a totalidade de nosso equipamento no palco. Nossa equipe como sempre foi impecável e conseguiu montar e depois desmontar o equipamento em tempo hábil para que não atrasássemos nada.

O show
Entrando no palco às 16h30 e com o público no auge da empolgação, a nossa apresentação foi impecável. O público com muitas camisetas do Hangar cantou muito e incentivou a banda, que estava solta no palco. Era a primeira vez do André em São Paulo e todos estavam curiosos. Foi um grande show. Saímos do palco com a sensação que o nosso dever estava cumprido.

A polêmica
Com tantas bandas envolvidas, o backstage era um entra e sai de gente muito grande. Não houve nenhuma manifestação de algum tipo de individualidade ou algo parecido, todos com muito respeito ao show e a todos os músicos presentes. O evento tinha a pretensão de colocar em evidência o heavy metal nacional através da sua música e mobilização. O público compareceu em número razoável e fez a sua parte. Não vou estender esse diário para falar a respeito do que aconteceu naquela noite com uma declaração feita por uma das grandes estrelas do nosso cenário metal nacional. Compete a mim relatar que nosso show foi extremamente bem saudado pelo público e que se temos algum problema com o nosso cenário nacional do metal, o mesmo deve ser tratado com devido respeito por todas as partes envolvidas, além do público, a imprensa e também as nossas bandas e músicos. O fórum é muito mais envolvente do que simplesmente acusar uma parte como culpada de alguma coisa.Ponto.

Show Livre
Dia 16 foi a vez do Show Livre. Com um set acústico, Clemente nos recebeu muito espontaneamente como de costume. Todos os vídeos estão no youtube com uma qualidade muito boa e são uma referência enquanto não lançamos nosso DVD oficial.

Workshow BEG
Dia 26 de novembro voltamos a São Paulo para um workshow na BEG Escola de Música e Artes. Enquanto os alunos faziam seus recitais de final de ano em um auditório, no outro arrumávamos o equipamento. Foi um evento muito divertido, com a presença de vários amigos. Agradecemos muito a Eunice e a Monica Pedrosa pelo convite. Fomos recebidos com muito carinho pela equipe da escola. Dois dias após estive no EMT onde tive a oportunidade de acompanhar o Aquiles no workshop comemorativo a 10 anos de uso das baterias Mapex. Tocar no EMT é sempre gratificante. Casa cheia.

Ijuí e a noite histórica
Gravar um DVD não é uma tarefa muito fácil. Na realidade já tínhamos gravado os dois shows de maio de 2008 no Centro Cultural Vergueiro em São Paulo, mas por motivos que todos sabem nunca chagamos a lançá-los. Em outubro passado estive em Ijuí para um workshop e conheci o Fábio Mariani, ex-baixista da banda Excellence, fã do Hangar e uma pessoa que faz um trabalho inspirador na cidade. Ele faz parte de uma ONG chamada APV, Associação Protetores da Vida. A APV ajuda os animais da cidade, cuidando, arrumando teto para os pequenos bichinhos desamparados. O Fábio queria muito levar um show acústico do Hangar para Ijuí e marcamos a data para 10 de dezembro no Teatro do Sesc. Eu achei a ideia muito legal, porque o segundo show da tour do Infallible havia sido em Ijuí em abril de 2010 e agora em dezembro de 2011 faríamos praticamente um dos últimos shows na mesma cidade e no mesmo teatro. Quando falei com o Aquiles sobre o futuro show, lembro que comentei: “quem sabe levamos umas duas câmeras e gravamos um pequeno clip de divulgação para o CD acústico”. No mesmo momento o Aquiles me disse, “mas porque não gravamos um DVD inteiro então? Veja com o Fábio se há mão de obra capacitada na cidade.” Liguei para o Fábio e ele prontamente “comprou” a ideia e saímos correndo atrás de pessoas e empresas que pudessem fazer a captação de som, imagem, making of, iluminação, autorização do Sesc, divulgação, etc… Tudo foi feito muito rápido, mas com muita força de vontade pelas pessoas da cidade. Assim foi com o Edson Schmalz, que fez o making of e sub contratou a Brun Produtora de Vídeos. A iluminação da Hipermídia e a captação de som do Fábio Reichter e Estúdio RH. A viagem para o RS começou no dia 06 de dezembro e a preparação da banda incluiu dois dias de ensaios em Porto Alegre no estúdio Live das nossas grandes amigas Carla e Janaína que nos receberam de braços abertos. Como sempre uma parte da equipe e banda ficaram na minha casa e outra na casa do Martinez. Os ensaios ocorreram de maneira um pouco menos tranquila do que o normal, pela própria pressão natural de uma futura gravação que ocorreria a dois dias após. Uma das grandes novidades foi a presença do nosso grande amigo Théo Vieira que participou de todas as atividades conosco. Saímos de Gravataí na madrugada do dia 9 e chegamos a Ijuí, um dia antes do show. Chegamos ao hotel e fomos recebidos pelo Fábio Mariani e pelo Leandro Heck, que acabou sendo uma espécie de anfitrião da banda nesses momentos pré-show. Enquanto o pessoal ajudava o nosso motora Telles a estacionar o ônibus no pátio do hotel Vera Cruz, o Leandro imediatamente “sequestrou” eu e o Aquiles para uma rápida entrevista na Rádio Progresso. Fomos para o almoço e depois para o hotel onde montamos nosso pequeno QG em uma das salas. Após umas duas horas de descanso, nos reunimos e preparamos todo o material de merchandising a ser usado e esperamos pela primeira entrevista que foi para a TV a Cabo Ijuí, conduzido pela Luana Costa. Um pouco antes eu e o Aquiles fomos até o Teatro para avaliar o palco e os detalhes. Voltamos para o centro para comprar o carpete que cobriria o palco. A essa altura, a equipe e banda estava a vontade na cidade. Era uma sexta feira e corríamos para cima e para baixo. Por volta das 18hs, o Leandro Heck nos levou até a Rádio Mundi, onde participamos do programa “Os Caras”. Uma bem humorada e divertida produção que conta com a participação do Di Fontana, Daniel Sommer e do Bililo. Muitas risadas e depois fomos para o hotel esperar a janta. A noite chegou e fomos todos em um restaurante muito bom um pouco afastado do centro da cidade. Um detalhe chamou a nossa atenção. Toda a equipe do Fábio era vegetariana, alguns veganos. Enquanto isso a turma do Hangar comendo carne a vontade regada por bebidas que iam desde uma Coca-Cola Zero até uma cervejinha, porque não?, afinal era sexta feira. Após a janta fomos para a Unijuí Fm, onde o Marcos Ely nos esperava para um grande bate papo. Com muito bom humor conversamos por mais de uma hora sobre a nossa carreira e também sobre a gravação do DVD. Por volta das 22h voltamos ao hotel, onde combinamos os horários para a manhã seguinte. Enquanto alguns se recolhiam, outros ocupavam a recepção do hotel. Por volta das 23h recebi uma ligação do Paulo “Bedengo” Rogério. Ele estava chegando na cidade. O Paulo foi um dos primeiros fãs do Hangar. Desde 1997/98 e viu a banda nascer quando morava em P.Alegre. Hoje ele divide seu tempo entre Tapejara e Santo Antonio das Missões. Ficamos conversando e como eu não conseguia descansar, me sugeriu que déssemos uma volta de carro com as janelas abertas pra pegar um vento.hahaha. Eu acho que deu certo, quando voltei já estava bem mais calmo.

Chega o dia
Na manhã do dia 10, enquanto a equipe ia para o Teatro do Sesc, ficamos no hotel com a intenção de descansar, mas não foi bem assim. Havia muito que prestar atenção. Nessa manhã chegou nosso amigo Mauriel Ourique, que já estava preparado para ajudar no que viesse a ser preciso. Durante o almoço a tensão era evidente entre todos nós. Nossa preocupação, além da execução das músicas, era preparar o palco e tudo que o envolve, da iluminação até a captação do som. Fomos para o Teatro por volta das 14hs e lá a produção seguia a mil. Daniel Pepe, Rodrigo Batata, Marcelo Mattos, Telles, Rodolfo Restart, nossa equipe montava tudo enquanto toda a parte técnica de luz , imagem e captação corria contra o tempo para que já na passagem de som, pudéssemos avaliar e testar tudo. Por volta das 16hs iniciamos a passagem de som, desta vez um pouco diferente que o normal. Tocamos todo o set acústico, enquanto a iluminação, o som, as câmeras e a gravação eram testadas. Foi um ensaio geral mesmo. Saímos do teatro quando o público já estava chegando para o show. Após uma breve passagem para banho e troca de roupa, breve mesmo, cerca de 30 minutos, voltamos para o teatro e começamos a nos preparar para o momento de tocar. O público já estava acomodado e nós ali na maior correria atrás do palco, relembrando tudo que havíamos combinando. Às 20h30 em ponto entramos no palco, mas não para tocar. Enfileirados de frente para o público falamos sobre como seria a gravação, o que ocorreria e o que poderia ocorrer. Agradecemos a muitas pessoas que nos ajudaram. A galera curtia tudo, as brincadeiras, as passagens pitorescas que contamos e depois de quase meia hora nos retiramos para agora sim iniciar o show. O set foi o próprio CD acústico. Tivemos momentos marcantes com muita participação da plateia que cantou as músicas com grande empolgação. Não faltaram as piadas, as interrupções por detalhes técnicos, todos querendo participar e nos ajudando muito. Foi uma noite inesquecível. Gostaria de agradecer muito as pessoas envolvidas diretamente como as equipes técnicas e também as pessoas da cidade de Ijuí e de toda a região que ajudaram a propagar o nome do Hangar como o Fábio Mariani e esposa Marlova Klohn, Marcos Rígoli, Lucas Prauchner, Valterson Pimenta, Robson, Mauriel Ourique, Charlei Haas, Déborah Reolly, Patricia Borgir, Caco Garcia, Paulo Bedengo, Diego Garcia, Fabiana do Prado, Cláudia Moretti e Alex Chimu, Carina de la Pieve , Luana Costa e Drica Morais, Cilas e Joana Frota, Lorival e Josi da Rosa, Luiz Carlos Fuga, Leonardo Cardoso, Tiago Dahlem, Jhonatan Lets Rock, Álvaro Adam, Alex Infinity, Marcos Ely, Leandro Heck, Fábio Schwanke, Rafa Dachary, Daniel Dachary, Ana Wentzel e muitas outras pessoas que sempre estiveram ao nosso lado. Obrigado por ter marcado nossa história para sempre.

Osório
Dia 14 foi a vez de Osório, no litoral gaúcho receber o workshop do Aquiles, onde pude participar mais uma vez. O evento foi na Câmara Municipal de Vereadores com o apoio e organização da loja Roll Over do nosso amigo Newton Arboite e família, que são grandes amigos.

Carlos Barbosa
Seguimos pela manhã do dia 15 para a cidade de Carlos Barbosa na serra gaúcha. Um lugar lindo com temperatura agradável. Fomos recebidos pelo Joel Pagliarini, dono da loja New Eagle que nos levou até o local do show. Uma quinta-feira a noite sempre dificulta o público, mas foi muito positivo. Pessoas de várias cidades próximas compareceram e o show foi completo. Por curiosidade, nesse dia a bateria do nosso ônibus teve problema e eu tive que correr atrás de outra para que cumpríssemos os horários de saída durante a madrugada. Deu trabalho, mas deu tudo certo. Embarcamos às 5 da manhã em direção a São Paulo.

Diadema
Domingo, dia 18 foi a vez de Diadema na grande São Paulo. O show, realizado em uma praça municipal teve a presença de várias bandas locais e além do Hangar, o Korzus e o Raimundos. A produção foi impecável e cerca de 15 mil pessoas compareceram. Fizemos um show com muita energia e vontade. Felizmente a reação da platéia foi altamente positiva a todas as músicas e saímos do palco com a sensação de dever cumprido. Nos despedimos entre nós mesmos com a sensação de saudade e de ter terminado o ano com um balanço muito positivo. Agora tudo era Natal e Ano Novo.

Bebedouro
Durante as festas de final de ano mantivemos contato. Aquiles veio para Porto Alegre onde montou seu QG para ensaios da tour que ele irá fazer com o guitarrista Tony MacAlpine.

Depois de breves férias nos encontramos dia 13 de janeiro na cidade de bebedouro em São Paulo, onde inusitadamente fizemos dois shows, um acústico na sexta e outro elétrico no sábado. Já é tradição o Aquiles tocar no mês de janeiro com os irmãos Rodrigo e Gustavo Carmo. Desta vez a pegada foi diferente, ele acabou fazendo os dois shows. Anteriormente eu me lembro que em 2000, o Hangar tocou com o Paul Dianno no Bar Opinião em Porto Alegre. Agora onze anos depois a cena se repetiu com o Aquiles tocando nas duas bandas. O público compareceu em massa tanto no show da sexta quanto no sábado. Revemos os amigos Michel e Jaice da cidade de Paraguaçu Paulista que viajaram muitos kilometros para ver a banda. Saímos de bebedouro na manhã seguinte em direção as nossas cidades. Próxima parada em fevereiro…

Diário

Postado em/Posted on Janeiro 30th, 2012 @ 21:51 | 447 views



Deixe seu comentário / Leave your comment




Notícias mais lidas/Most viewed news



3 Users Online