Merch Patrocinadores Diário Contatos Vídeos Fotos Discografia Biografia Agenda Home Notícias

Diário


Postado em Maio 21st, 2009 @ 21:07 | 205 views

postado por Aquiles Priester

Resolvi começar esse texto dessa forma, pois é exatamente isso que está acontecendo aqui no estúdio/sítio onde estamos gravando o novo disco do Hangar.

Esses dias, eu estava relembrando do nosso primeiro dia aqui no sítio, aquele que atolamos pra valer antes de sequer conhecer onde tentaríamos compor as novas músicas. Se não tivéssemos certeza do que estávamos fazendo, provavelmente não teríamos como seguir em frente.

Quando falo tentar, é porque ninguém tinha a menor ideia de para onde iríamos musicalmente e agora todas as músicas estão gravadas, arranjadas, com letras e definitivamente finalizadas. Preciso dizer que realmente acho esse novo disco muito mais maduro e as composições estão muito superiores a tudo que já fizemos. Se no TROYC nós conseguimos escrever uma música como a Call me in the Name of Death, dessa vez fomos mais longe e compusemos músicas muito mais dramáticas e extremamente musicais. As melodias e as letras também ficaram muito superiores ao TROYC e dessa vez não existe nenhuma parte que não foi demasiadamente testada e aprovada pelo teste da memória, que consiste em criar alguma melodia, não gravar e tentar lembrar no dia seguinte, se eu não lembrasse, era por que não boa o suficiente. Ah, uma coisa muito boa, dessa vez o Fábio e o Martinez também ajudaram nas letras… E isso foi um grande alívio, pois escrever letras sem pressão é uma coisa, agora ter que terminar uma letra porque não tem mais o que o vocalista gravar é outra… Tinha dias que eu fica por cinco horas escrevendo e depois jogava tudo fora…

Não tivemos tempo livre, pois trabalhávamos no mínimo 14 horas por dia, e todo mundo sempre buscando o melhor, independente do preço que isso custasse… E olha que às vezes custava caro, pois estávamos no nosso limite da sanidade, mas nós sempre colocávamos a música acima tudo e de todos. O resultado tinha que ser no mínimo o melhor para todos…

Aqui virou a casa dos “autistas” e tivemos que nos virar com todas as manias individuais de cada um… Superamos tudo! Ou quase tudo… Meu amuleto esteve sempre comigo, um quadro do Deen Castronovo (que tenho desde 1995) e um bonequinho que a Juliana (minha filha), me deu para me dar sorte nas minhas apresentações, pois ela disse que o boneco tinha a mão grande como a minha… Sempre estou com esse bonequinho em todos os lugares onde preciso que as coisas dêem certo…

Começamos o processo de composição no início de fevereiro e só não estive envolvido com esse disco durante as duas semanas que fiquei em Erechim gravando a banda Holiness… Por falar nisso, a Stephanie vocalista da banda, esteve em São Paulo para gravar a sua participação no nosso disco. Além da Stephanie, temos a participação de mais dois artistas, mas vou deixar vocês com um pouco de curiosidade…

Agora vamos para a próxima etapa, que é mixagem e não vejo a hora de ver isso na mão do Tommy Newton… Ele vai fazer essas músicas ficarem do jeito que elas merecem…

Antes da mixagem em Celle, na Alemanha, vou fazer uns workshops na Itália, e estou bastante ansioso para isso acontecer…

Para encerrar minha parte, vou dizer que vi a superação que cada um dos meus amigos antigos (Mello, Fábio e Martinez) e que estou muito, mas muito surpreso com nosso novo companheiro, o Humberto. Tenho certeza que vocês vão ter a mesma impressão que eu ao ouvir essas músicas… A pergunta será a seguinte: Quantos vocalistas têm nessa banda?

Outra peça fundamental foi o Sr. Adair Daufembach (Carneirinho, carneirãoneirãoneirão) e tenho certeza que ele nunca mais será o mesmo… Ahahahahahahahahahaha




Postado em Abril 24th, 2009 @ 21:06 | 287 views

postado por Aquiles Priester

Nos primeiros dias é sempre mais demorado para pegar o ritmo, mas essa parte já passou… Agora estamos com muitas músicas finalizadas e as músicas criaram vida própria e estão indo além do que podíamos imaginar…

Nessa etapa, estamos gravando baixo, guitarra, violões, vocais e os backings. Depois, para finalizar, temos que fazer os solos de guitarra e encaixar os teclados que o Fábio está fazendo na sua casa, em cima dos arquivos que estamos mandando quase que diariamente para ele pela net. Só temos internet quando vamos para Tatuí, pois o sítio Recanto das Águas fica há uns 12 km da cidade e a estrada é de chão batido… Dia de chuva vira rally, ou seja, uma grande FESTA!!!

O Mello já finalizou sua parte e voltou para o conforto do seu lar longe dos perigos da selva… Para isso, no último domingo viramos a noite até segunda-feira às sete da manhã e o Adair (também conhecido como Carneiro), teve sua primeira “espanação” MASTER… Dizendo aos berros: – Eu nunca virei uma noite em toda minha vida, muito menos gravando… E um dos Hangares falou: – Bem-vindo ao nosso estranho e adorado mundo louco e cruel… Para facilitar nossa vida, criamos diferentes níveis de pontuação para alguém que espana… Criamos os seguintes níveis: júnior, sênior e master. O campeão até agora é o Sr. Martinez que tem diferentes níveis de “espanação” todos os dias, mas ninguém ganhou da “espanação” Master que o Mello teve durante a madrugada de gravação do seu baixo… Também, depois de quase dezoito horas, não é mole não…

Gravação sempre tem momentos inesquecíveis para a gente lembrar depois… Ahahaha Dormimos até as onze e meia e depois fomos levar o Mello até a rodoviária da cidade.

O Buzz já está conosco e tem se divertido pra valer na terra da bugrada… Hoje ele atravessou de lado a lado o açude pela primeira vez… Ele tem se exercitado bastante, pois todo mundo com exceção do Adair (vulgo Carneiro), sai para correr pelo sítio e ele vai atrás… Às vezes o Buzz me olha e parece estar dizendo: – A vida no campo é realmente uma maravilha, é FESTA todo o dia… Quem sabe não ficamos por aqui…

Hoje eu achei uns carrapatos nele e comecei a tirar um por um… Ele achou que fosse um cafuné e deitou de lado… De repente eu estava tentando tirar as tetinhas que ele tinha e ele chorava baixinho até eu ver que aquilo não eram carrapatos… Na próxima vez vou colocar os óculos para fazer isso! Que FESTA!!! Ahahahaha

Semana passada fizemos a primeira sessão de fotos oficias com o Humberto e a fotógrafa Natalia Lett, de São Paulo, veio até o sítio/estúdio em Tatuí para registrar esse momento para a banda. Tudo foi muito rápido, pois queríamos seguir gravando noite adentro e as fotos que ilustram esse diário são dessa sessão.

No dia seguinte tive uma grande surpresa… Um metaleiro chorou de verdade na minha frente… Enquanto estávamos gravando uma das músicas mais cadenciadas do disco com guitarras limpas e violão, mas tinha guitarra distorcida também (isso mesmo, guitarras limpas e violão), o Sr. Eduardo Martinez entrou na sala para ouvir o resultado da música T*** ** ***** e simplesmente foi aos prantos…

O Humberto interpretou essa música de forma única, num estilo bem diferente que ele costuma cantar. Logo após todo mundo ver um verdadeiro metaleiro chorando, ele complementou: – Fiquei imaginando tudo que a letra queria dizer e todas as possibilidades que essa música pode nos dar… E finalizou dizendo que não via a hora de ver essa música mixada e masterizada pelo Tommy e eu complementei: – Não veja a hora dos nossos FÃS ouvirem essa música…

Em breve voltaremos com um vídeo inédito com a sequência das gravações.

Um grande abraço e divirtam-se sempre!!!

Aquiles




Postado em Abril 9th, 2009 @ 21:05 | 269 views

postado por Aquiles Priester

Enquanto eu estava gravando as baterias em Florianópolis, recebi uma ligação do Serginho Herval, baterista do Roupa Nova, me convidando para ir ao coquetel de lançamento do novo DVD deles, intitulado Roupa Nova em Londres, uma viagem inesquecível. Ele me contou histórias maravilhosas sobre a gravação no estúdio que ficou conhecido mundialmente por ter gravado muitos discos dos The Beatles, o Abbey Road. Sempre que encontro o Serginho, fico espantado com as histórias de vida desse cara. São 29 anos com o Roupa Nova e procuro quase nem abrir a boca, para aprender mais com as suas experiências.

Vários artistas estavam lá e eu estava representando a classe operária do Heavy Metal… Ahahahahahahaahahahaha Me diverti muito e posso dizer que o DVD ficou sensacional em todos os sentidos, especialmente a mixagem.

Aqui abro um parênteses para um enigma… É hora de pensar…

No dia seguinte, era hora de retomarmos as gravações do Hangar e resolvemos criar uma unidade móvel do estúdio Dauffembach e finalizar todas as gravações no estúdio do sítio em Tatuí…
Aqui estamos isolados do mundo e podemos trabalhar em qualquer horário do dia ou da noite.
Já estamos gravando guitarras e baixos. O som da guitarra está um absurdo de tão pesado!!! Dessa vez, parece que tudo conspirou… O guitarrista, a guitarra, o técnico, o amplificador, o ambiente, as músicas e principalmente a vontade de superação coletiva. Estou bem surpreso com a qualidade das músicas, eu temia compor um novo disco depois do Troyc mas o I********* (esse poderá ser o nome do disco), venceu todas as nossas expectativas.
Na segunda-feira o Humberto já começa a gravar algumas músicas e estamos ansiosos para mostrar para vcs pequenos “teasers” das novas músicas com ele cantando.

Em breve voltaremos com mais vídeos.

Abraços do Hangar!
Aquiles e Hangar

Obs.: I********* (Enigma II)




Postado em Abril 1st, 2009 @ 21:04 | 311 views

postado por Aquiles Priester

Terminei! Terminei! Terminei!

Ao todo foram cinco dias de trabalho, um inteiro para a montagem e passagem de som e mais quatro para gravar as 12 músicas. No primeiro dia foram quatro músicas, no segundo duas, no terceiro duas e no quarto, quatro músicas. No segundo e no terceiro dia, deixei para gravar as piores músicas, pois já tinha passado a tensão do primeiro dia e eu já estava acostumado com o som da sala e do meu fone.

Gravação é assim mesmo, cada um tem um jeito que gosta de gravar e nem sempre é muito aconselhável mudar essas coisas…

No segundo dia, comecei pela música de sete minutos e meio, que nomeamos como Death Thrash Metal… Jesus, como essa deu trabalho… No dia seguinte, quando fui escutar o que tinha gravado, resolvi refazer toda a parte instrumental e isso fez minhas pernas amolecerem como no dia anterior ao final da gravação dela… No terceiro dia, seu eu pudesse comprar um par de pernas novas, eu teria comprado…

No último dia, enquanto eu passava o som e me aquecia, o Malisca (que logo apelidamos de Marisco ou Marica), entrou na sala para filmar uns takes e pisou no cabo de um dos meus “over heads” e desplugou o cabo do microfone… Infelizmente o Adair só percebeu isso quando eu já estava no meio da música e aí ele me disse a seguinte frase: – O caminhãozinho de merda estacionou, furou o pneu e a merda caiu por tudo!

LEGENDA: “CAMINHÃOZINHO DE MERDA PASSANDO”, SIGNIFICA QUE ESTAMOS VENDO QUE ALGO VAI DAR ERRADO E NÃO FAZEMOS NADA, OU SEJA, O CAMINHÃO ESTÁ CHEIO DE MERDA E DE REPENTE O PNEU FURA E AÍ JÁ NÃO TEM MAIS JEITO… TUDO SE ESPALHA…

No caso da gravação dessa música, que também era bem encardida, o caminhão tombou e advinha quem era o motorista? Sim, o Murphy e o navegador o Contrário…

Comecei tudo de novo e foi uma sensação horrível, pois todo esforço e concentração precisavam ser exercidos novamente, mas não teve jeito e foi isso que fiz. Duas horas e meia depois, a música estava pronta.

Nessa gravação eu utilizei caixas e pratos diferentes dependendo da velocidade das músicas e o resultado foi muito bacana.

Para matar um pouco a curiosidade de vocês, resolvemos fazer um vídeo com alguns trechos de músicas e com um pouco do que aconteceu no estúdio enquanto eu gravava…

O Marisca foi o responsável pela captação das imagens e também pela edição do vídeo.

Quero aproveitar e agradecer ao Renato Pimentel do estúdio The Magic Place, ao Adair Daufembach e ao Marisca pelo maravilhoso clima de trabalho que tivemos nesses cinco dias que estivemos juntos. O fotógrafo Antonio Rossa de Florianópolis, foi outra pessoa maravilhosa que conheci e ele fez uma excelente sessão de fotos que vocês podem conferir no site oficial http://www.hangar.mus.br/port/index.php

Toda gravação é diferente e excitante por que quando se está fazendo um disco novo, você nunca sabe o que vai acontecer, se as pessoas vão aceitar ou se vão entender o novo trabalho. Foi muito legal poder dividir todas essas coisas com esses caras, pois todos eles são músicos e me passavam confiança e vibravam com as boas idéias que surgiam na hora que eu estava gravando. Esse tipo de atitude constrói e o melhor de tudo isso, é que eu percebi que a vibração era verdadeira…

Agora vamos começar a gravar os outros instrumentos e vamos seguir com os diários e manteremos vocês informados. Por enquanto, dêem uma olhada nesse vídeo e espero que vocês gostem…

Link: http://www.youtube.com/watch?v=eqGhZ_5vfLo




Postado em Março 27th, 2009 @ 21:03 | 167 views

postado por Aquiles Priester

Depois de quase nove horas de viagem, cheguei à Florianópolis e encontrei o Adair.

Fomos direto ao estúdio The Magic Place e o Renato Pimentel, que é o dono, já nos aguardava para iniciarmos a montagem e microfonação da bateria.

Ficamos das 22h00 até às 3h00 da manhã montando a bateria e posicionando os microfones.

No dia seguinte, às 11h00 da manhã já estávamos no estúdio passando o som e escolhendo e testando todas as formas de deixar o som o maior possível.

Na quarta-feira o dia todo foi só isso que fizemos… Ficamos quase 14 horas para tirar um grande som de bateria para o novo disco do Hangar.

Hoje, quinta-feira, gravei quatro músicas, sendo duas bem encardidas (difíceis) e duas mais ou menos. Fiquei das 14h00 às 22h00 me ferrando pra valer… Ah, uma coisa importante, sem sair da sala para não perder o clima… Mas valeu a pena, o resultado dos arranjos me surpreendeu… Eu nunca sei se os arranjos realmente vão funcionar antes de gravar, mas eles soaram muito bem dentro das músicas que gravei. Têm coisas bem difícies e muita gente vai dizer que foi overdub, até aparecer algum vídeo meu executando a parte para mostrar que é possível tocar tudo de uma só vez… ahahahahahahahahah

Amanhã vou fazer fotos oficiais e vou postar nos próximos diários… Por isso agora vou postar poucas fotos para postar as melhores depois.

Estou feliz com as novas idéias que estou tendo para essa gravação e com o som que temos para esse novo disco. Só posso dizer que vocês vão ter um grande disco com músicas bem variadas e muitas supresas…

Nos falamos em breve…

Aquiles




Page 5 of 7« First...«34567»